Blog

Home > Blog > Sem categoria > Falando Sobre Constipação Intestinal: Gastroenterologia e Osteopatia

Falando Sobre Constipação Intestinal: Gastroenterologia e Osteopatia

27 de janeiro de 2022
Nenhum comentário

OSTEOPATIA NA CONSTIPAÇÃO INTESTINAL REFRATÁRIA

 Por Dra Vera Lúcia Ângelo de Andrade, Médica Gastroenterologista, Me, PhD

Profa Laís Cristina Almeida, Ft, Psic, Me, ESP, DO

 

Definição e Diagnóstico da Constipação Intestinal

Constipação intestinal é uma disfunção gastrointestinal caracterizada pela dificuldade na defecação, seja pela necessidade de esforço e/ou diminuição na frequência das evacuações.  Devido a sua alta prevalência é considerada um problema de saúde pública.  É uma condição multifatorial, mas os mecanismos fisiopatológicos ainda não estão totalmente elucidados, o que dificulta a abordagem terapêutica.

A constipação primária está relacionada a desordens funcionais como hábitos dietéticos inadequados, sedentarismo, baixo nível socioeconômico e alterações psicológicas. A secundária está relacionada a doenças endócrinas e neurológicas. Distúrbios de evacuação associados a contração paradoxal ou espasmo involuntário do esfíncter anal, pode ocorrer por transtorno adquirido do comportamento defecatório. Pode ainda ser iatrogênica pelo  uso prolongado e exagerado de laxantes, anti-inflamatórios não esteroides, psicotrópicos, anticolinérgicos, dopaminérgicos, dentre outros.

O diagnóstico baseia-se em detalhada anamnese e exame físico.  Clinicamente a constipação intestinal é definida pelos critérios clínicos estabelecidos pelo Consenso de Roma IV, conforme quadro abaixo:

  • Esforço para defecar em mais de 25% das evacuações
  • Fezes endurecidas ou de cabrito em mais de 25% das evacuações  (Escala de  Bristol-ver abaixo)
  • Sensação de evacuação incompleta em mais de 25% das evacuações.
  • Sensação de obstrução ou bloqueio anorretal em mais de 25% das evacuações.
  • Necessidades de manobras para facilitar as evacuações em mais de 25% das evacuações.
  • Menos do que três evacuações por semana.
  • Fezes amolecidas raramente ocorrem sem o uso de laxativos.
  • Critérios insuficientes para o diagnóstico de síndrome do intestino irritável com constipação.

Figura 1 – Escala de Bristol. Fonte: ANDRADE, 2021.

 

Exames complementares como de imagem (enema opaco, ultrassom e tomografia de abdome), colonoscopia e  exames laboratoriais (tireoide, chagas etc.) poderão ser solicitados.  Pacientes com ptose do cólon transverso têm maior risco de apresentarem constipação crônica.

 

Figura 2 – Enema opaco mostrando ptose do cólon transverso está indicada pela seta vermelha à direita, comparado ao exame com posicionamento adequado do cólon esquerdo com seta vermelha à esquerda.  Fonte: ANDRADE et al, 2014.

 

 

O tratamento da obstipação visa a normalização da motilidade gastrointestinal com regularização do hábito intestinal e consequente alívio dos sintomas. O tratamento deve ser individualizado, considerando, inicialmente, orientações comportamentais, incluindo maior ingestão de fibras, redução de industrializados, aumentar ingestão hídrica e  praticar exercícios físicos. Em casos onde não houver melhora com estas mudanças comportamentais, intervenções farmacológicas ou terapias complementares, como a osteopatia, podem ser indicadas. Em casos excepcionais e graves, o tratamento cirúrgico é indicado.

 

Osteopatia na Constipação Intestinal

O tratamento osteopático têm sido aplicado na constipação crônica,  tendo como objetivo a melhora do funcionamento do intestino, atuando no tônus do músculo liso e na mobilidade visceral.  

A estimulação simpática e parassimpática apresenta efeitos opostos sobre o trato gastrointestinal, a parassimpática aumenta a atividade gastrointestinal, estimulando o aumento do tônus muscular e do peristaltismo e a diminuição do tônus dos esfíncteres gastrintestinais. Por outro lado, a estimulação simpática diminui a atividade gastrointestinal, inibindo o peristaltismo, reduzindo o tônus da parede intestinal e, ao mesmo tempo, provocando a contração dos esfíncteres. 

Na constipação intestinal manobras viscerais proporcionam alteração da pressão intra-abdominal,  aumento do peristaltismo intestinal com redução do tempo de trânsito colônico, aumento da microcirculação local, mobilização dos gases, proporcionando a sua eliminação, além do estímulo de mobilização do bolo fecal ao longo do intestino grosso, facilitando assim a evacuação.

A osteopatia surge como tratamento complementar para a constipação intestinal, melhorando o tempo de trânsito colônico, a motilidade intestinal e a qualidade de vida dos pacientes, ao levar a melhora dos sintomas.

 

Referências

ANDRADE, V.L.A. Efetividade da osteopatia na constipação refratária por ptose do cólon transverso. Disponível em: <https://nuvemmedicina.com.br/efetividade-da-osteopatia-na-constipacao-refrataria-por-ptose-do-colon-transverso/>.  Acesso em: novembro, 2021.

ANDRADE, V.L.A. et al.  Avaliação topográfica do cólon transverso pelo enema opaco: definição, prevalência e proposta de classificação da ptose do cólon transverso.  GED gastroenterol. endosc. dig , n. 33, v. 3, p. 83-87, 2014.

ANDRADE, V.L.A. et al. Efetividade do tratamento osteopático na constipação intestinal: uma revisão sistemática.  GED gastroenterol. endosc. dig ; n. 36, v, 2, p. 68-74, Abr.-Jun, 2017.

 

Deseja saber mais sobre o assunto, ter acesso às referências? Acesse o link https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-876764 

 

 


Vera Lucia Angelo Andrade

Graduação em Medicina pela UFMG em 1989 • Residência em Clínica Médica/Patologia Clínica pelo Hospital Sarah Kubistchek • Gastroenterologista pela Federação Brasileira de Gastroenterologia • Especialista em Doenças Funcionais e Manometria pelo Hospital Israelita Albert Einstein • Mestre e Doutora em Ciências com concentração em Patologia pela UFMG • Professora convidada do curso de pós graduação em Doenças Funcionais e Manometria pelo Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo e da Escola Brasileira de Osteopatia Belo Horizonte, Minas Gerais • Responsável pelo Setor de Motilidade da Clínica NUVEM BH  http://lattes.cnpq.br/0589625731703512

Tags:
#atividade gastrointestinal #bristol #cólon transverso #colonoscopia #constipação #constipação crônia #constipação intestinal #constipação primária e secundária #conteúdo abdominal #contração dos esfíncteres #defecação #defecar #esfíncteres gastrintestinais #estimulação parassimpática #estimulação simpática #evacuação #evacuações #fezes #gases #hábito intestinal #intestino #intestino irritável #micro circulação #mobilidade visceral #mobilização do bolo fecal #motilidade gastrointestinal #osteopatia #peristaltismo #pressão intra-abdominal trânsito colonico #ptose do cólon transverso #sensação de #sensação de defecação #sensação de evacuação #tônus muscular #trânsito intestinal #trato gastrointestinal

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.